Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10174/17715

Title: Criação e avaliação do modelo digital de superfície de escoamento para elaboração das cartas de risco de inundação.
Authors: Fernandez, Paulo
Pereira, Luísa
Moreira, Madalena
Gonçalves, Gil
Keywords: LiDAR
Cartografia a escala grande
Ortoimagens CIR
Modelo Digital de Superfície de Escoamento
Cartas de risco de inundação
Issue Date: Oct-2015
Publisher: Ordem dos Engenheiros
Citation: Paulo Fernandez, Luisa Pereira, Madalena Moreira, Gil Gonçalves. Criação e avaliação do modelo digital de superfície de escoamento para elaboração das cartas de risco de inundação. VIII CNCG, Lisboa 28 e 29 de Outubro
Abstract: As cartas de risco de inundação são elaboradas com base na avaliação do risco de inundação, que depende do perigo de inundação. Para a avaliação do perigo de inundação é necessária a delimitação da área inundada, obtida através de modelação hidráulica que requer como dado de entrada fundamental o Modelo Digital de Superfície de Escoamento (MDSe). O objetivo deste trabalho é avaliar quatro MDSe comparando-os entre si visualmente e estatisticamente e comparando as extensões da inundação obtidas pela aplicação do modelo hidráulico LISFLOOD-FP usando o indicador F. Os quatro modelos estudados são produzidos com três conjuntos de dados, individualmente ou integrados. Os dados são obtidos de varrimento aéreo com laser, de cartografia a escala 1:2000 e de ortoimagens CIR (Colour Infra-Red). É feita a aplicação a uma área de 2,7 km2 nas margens do rio Febros, afluente do rio Douro, com 1841 edifícios e 4725 residentes e localizada no município de Vila Nova de Gaia, no norte de Portugal. Os resultados mostram, por um lado, que os quatro MDSe são visualmente e estatisticamente diferentes e, por outro, que o modelo LISFLOOD-FP conseguiu representar a extensão de inundação com maior rigor usando o MDSe que resulta da integração dos três conjuntos de dados (F= 0,71). Os resultados das simulações do modelo hidráulico mostram também que a integração de dados LiDAR e cartografia a escala grande na construção do MDSe possibilitou um bom ajustamento do modelo no cálculo da extensão de inundação (F= 0,68) e que o pior desempenho (F= 0,53) foi obtido com a utilização do MDSe produzido somente com os dados provenientes da cartografia.
URI: http://viiicncg.ordemengenheiros.pt/fotos/editor2/VIIICNCG/cncg2015_comunicao_72.pdf
http://hdl.handle.net/10174/17715
ISBN: 978-989-8152-10-7
Type: article
Appears in Collections:ICAAM - Artigos em Livros de Actas/Proceedings

Files in This Item:

File Description SizeFormat
1 pag.pdf97.45 kBAdobe PDFView/Open
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Dspace Dspace
DSpace Software, version 1.6.2 Copyright © 2002-2008 MIT and Hewlett-Packard - Feedback
UEvora B-On Curriculum DeGois