Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10174/8723

Title: Efeito da altura de água à superfície sobre a perda de solo na erosão intersulcos.
Authors: Alexandre, Carlos
Ferreira, Alfredo Gonçalves
Issue Date: 2001
Publisher: Sociedade de Ciências Agrárias de Portugal
Citation: Alexandre, C. & Ferreira, A. G. 2001. Efeito da altura de água à superfície sobre a perda de solo na erosão intersulcos. Revista de Ciências Agrárias, Vol. 24, 3-4: 273-287.
Abstract: A erosão intersulcos tem significado principalmente quando se forma uma película de escoamento superficial, situação em que o impacte das gotas destaca partículas da superfície do solo e, simultaneamente, aumenta a capacidade de transporte do escoamento. Para estas condições é importante conhecer como varia a taxa de destacamento e a susceptibilidade dos solos ao destacamento pela chuva com a altura da película de escoamento. Neste artigo faz-se uma revisão da influência da altura do escoamento sobre o destacamento pela chuva e apresentam-se resultados de ensaios sobre o mesmo tema usando uma técnica simples de controlo da altura de água por imersão de caixas de destacamento (“splash-cups”) que permite a recolha do transporte aéreo e do transporte submerso de sedimentos pelo impacte de gotas. Realizaram-se ensaios de simulação de chuva de 30 minutos, com gotas de 3,2 mm de diâmetro, aplicando intensidades de 20, 40 e 80 mm/h, com 35%, 50% e 65% da energia cinética das gotas com velocidade terminal e alturas de águaà superfície do solo (h) de 0, 1, 2, 3, 5 e 10 mm, recorrendo a amostras de uma areia comercial e do horizonte Ap de três solos das famílias A, Pg e Vx, da classificação portuguesa (Classificação da FAO/Unesco, respectivamente: Fluvissolo Eutrico, Cambissolo Eutrico e Luvissolo Crómico) em caixas de destacamento de 9,2 cm de diâmetro interno. O salpico decresce bruscamente com a altura da camada de água sobre o solo, sendo negligenciável para h>2 mm. A perda de solo atinge um máximo para h=2-3 mm, ou 2/3 a 3/3 do diâmetro das gotas. Para alturas superiores, decresce de forma quase linear no caso da areia e dos solos A e Pg, e segundo uma exponencial negativa nocaso do Vx. Para alturas de água inferiores, o salpico aumenta e o transporte na lâmina de água decai rapidamente para 418 REVISTA DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS zero. Basta uma ligeira película de água (h<1 mm) para alterar substancialmente os mecanismos de transporte dominantes: decresce o salpico e aumenta o transporte submerso. Em consequência aumenta também a diferença entre perda de solo e taxa de destacamento, o que obriga a recorrer a estimativas da taxa de destacamento independentes das condições de transporte, para estudar a relação do destacamento e da susceptibilidade do solo com a altura de água.
URI: http://hdl.handle.net/10174/8723
Type: article
Appears in Collections:ICAAM - Publicações - Artigos em Revistas Nacionais Com Arbitragem Científica

Files in This Item:

File Description SizeFormat
2001_Alexandre&Ferreira_RCA_24_3-4_273-287.pdf1.31 MBAdobe PDFView/Open
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Dspace Dspace
DSpace Software, version 1.6.2 Copyright © 2002-2008 MIT and Hewlett-Packard - Feedback
UEvora B-On Curriculum DeGois