Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10174/6970

Title: Rastreio preliminar da suscetibilidade/resistência do Rafeiro do Alentejo à leishmaniose canina
Authors: Alves, Inês
Pereira, Maria
Veloso, Laura
Santos-Mateus, David
Santos-Gomes, Gabriela
Semião-Santos, Saul
Martins, Luís
Keywords: Leishmaniose
Rafeiro do Alentejo
Leishmaniose
DAT
Issue Date: 11-Feb-2012
Publisher: Hospital Veterinário Montenegro
Citation: Alves I, Pereira MA, Veloso LB, Santos-Mateus D, Santos-Gomes G, Semião-Santos S, Martins L. Rastreio preliminar da suscetibilidade/resistência do Rafeiro do Alentejo à leishmaniose canina. Proceedings do VIII congresso do Hospital Veterinário Montenegro - Endocrinologia; II Congresso de Enfermagem. 11 e 12 de Fevereiro de 2012.
Abstract: Em Portugal, a leishmaniose canina prevalece por todo o país, considerando-se endémica a região de Trás-os-Montes e Alto Douro, a sub-região da Cova da Beira, o concelho da Lousã, a região de Lisboa e Setúbal, o concelho de Évora e o Algarve. O baixo registo de LCan no Rafeiro do Alentejo, a par de resultados de estudos realizados noutras raças Ibéricas autóctones, que aponta para uma maior resistência à infeção por Leishmania infantum, fundamenta a realização deste estudo preliminar, enquadrado num trabalho mais abrangente, para avaliação da suscetibilidade/resistência do Rafeiro do Alentejo à LCan. Outro objetivo deste estudo consiste na análise hematológica, prosseguindo para o estabelecimento da variação da gama fisiológica da raça, relevante para a respetiva avaliação clínica. Realizaram-se os hemograma completos, doseou-se o fibrinogénio e determinou-se o título de anticorpos para L. infantum pelo Teste de aglutinação direta (DAT). O antigénio utilizado para a realização do teste foi preparado a partir de uma estirpe de Leishmania infantum. As amostras com título ≥ 1/320 foram consideradas positivas. Efetuou-se uma retestagem: 2 amostras com títulos marginais (1:160) foram retestadas com incorporação de ureia no diluente sérico. A análise estatística foi efetuada com recurso ao software SPSS 18. Realizou-se uma análise descritiva e um estudo de correlação entre leucócitos, neutrófilos, monócitos, linfócitos, eritrócitos e plaquetas. Em 3 dos 30 animais testados (10%) foram detetados anticorpos anti-Leishmania (títulos ≥1:320). Numa de duas amostras retestadas o título aumentou para 1:320, passando a taxa de seroprevalência para 13.3% (4/30). Observou-se correlação fortemente positiva entre linfócitos e monócitos e fortemente negativa entre linfócitos e neutrófilos (nível de significância α = 0.01), o que indicia um relacionamento linear entre estes parâmetros. Contudo, os leucócitos apresentam correlação negativa, significativa, com linfócitos, monócitos e eosinófilos.A prevalência agora observada, associada à ausência de sinais clínicos da doença, aponta para a necessidade de se aumentar a amostra e de se efetuarem novos estudos, para avaliação imunológica, verificando se o Rafeiro do Alentejo apresenta um padrão de resistência semelhante ao Podengo de Ibiza, com resposta celular, sem progressão para leishmaniose, ou uma suscetibilidade similar à de animais de raça indeterminada, com uma resposta tipicamente humoral e desenvolvimento da sinais clínicos de Lcan.
URI: http://hdl.handle.net/10174/6970
Type: lecture
Appears in Collections:ICAAM - Comunicações - Em Congressos Científicos Nacionais

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Poster I Alves et al. Rafeiros Alentejo Montenegro 2012.pdf830.3 kBAdobe PDFView/OpenRestrict Access. You can Request a copy!
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Dspace Dspace
DSpace Software, version 1.6.2 Copyright © 2002-2008 MIT and Hewlett-Packard - Feedback
UEvora B-On Curriculum DeGois