Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10174/24122

Title: Guia de Boas Práticas - Gestão de Consumos Energéticos - Sector dos Produtos Cárneos
Authors: Andrade, L.P.
Nunes, J.
Paiva, T.
Pereira, C.D.
Pinheiro, R.
Gaspar, P.D.
Elias, M.
Soares, C.D.
Gândara, J.
Henriques, M.
Laranjo, M.
Potes, M.E.
Agulheiro-Santos, A.C.
Santos, F.C.
Silva, P.D.
Coutinho, P.
Carneiro, J.
Rodrigues, J.V.
Velho, M.V.
Araújo, M.A.
Ribeiro, M.
Santos, J.
Matias, J.
Editors: Andrade, L.P.
Nunes, J.
Paiva, T.
Pereira, C.D.
Pinheiro, R.
Issue Date: Oct-2018
Citation: Andrade, L.P., Nunes, J., Paiva, T, Pereira, C.D., Pinheiro, R., Gaspar, P., Elias, M., Soares, C.D., Gândara, J., Henriques, M., Laranjo, M., Potes, M.E., Agulheiro-Santos, A.C., Santos, F.C., Silva, P.D., Coutinho,P., Carneiro, J., Rodrigues, J.V., Velho, M.V., Araújo, M.A., Ribeiro, M. Santos, J., Matias, J. - 2018 - Guia de Boas Práticas - Gestão de Consumos Energéticos - Sector dos Produtos Cárneos.
Abstract: Segundo do Decreto-Lei nº 68-A/2015, eficiência energética é o rácio entre o resultado em termos do desempenho e dos serviços, bens ou energia gerados e a energia utilizada para o efeito. Assim, a eficiência energética é uma oportunidade para o crescimento das empresas, contribuindo para a melhoria da sua competitividade e para a proteção do meio ambiente [1]. O objetivo geral de melhoria da eficiência energética com base na redução do consumo de energia primária é estabelecido no Plano Nacional de Ação para a Eficiência Energética (PNAEE), apresentado pela Resolução do Conselho de Ministros n.º 20/2013, a 10 de abril de 2013. O PNAEE foi estabelecido através da Diretiva nº 2006/32/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 5 de abril de 2006, que é relativa à eficiência na utilização final de energia e aos serviços energéticos. Esta Diretiva determinou que os Estados Membros adotassem, e procurassem atingir, até 2016, um objetivo global nacional indicativo de economia de energia de 9% através da promoção de serviços energéticos e da adoção de outras medidas de melhoria da eficiência energética. Deste modo, os Estados Membros comprometeram-se ainda a, até 2020, reduzir as emissões de gases com efeitos estufa em 20%, aumentar em igual percentagem a proporção de fontes de energia renováveis no cabaz energético da União Europeia (UE) e alcançar a meta de 20% estabelecida para a eficiência energética[2]. Em Portugal, foi criada uma Estratégia Nacional para a Energia com o horizonte de 2020 (ENE 2020) que tem como principais objetivos: ✓ Reduzir a dependência energética do País face ao exterior para 74% em 2020; ✓ Garantir os termos do Pacote Energia-Clima 20-20-20, que indica que em 2020 60% da eletricidade produzida e 31% do consumo de energia final tenham origem em fontes renováveis e uma redução de 20% do consumo de energia final; ✓ Reduzir em 25% o saldo importador energético com a energia produzida a partir de fontes endógenas; ✓ Criar riqueza e consolidar um cluster energético no setor das energias renováveis em Portugal; ✓ Desenvolver um cluster industrial associado à promoção da eficiência energética; ✓ Promover o desenvolvimento sustentável[3].
URI: http://hdl.handle.net/10174/24122
ISBN: 978-989-654-514-7
Type: book
Appears in Collections:ICAAM - Publicações - Livros

Files in This Item:

File Description SizeFormat
energia_A5_setor-dos-carneos.pdf1.02 MBAdobe PDFView/Open
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Dspace Dspace
DSpace Software, version 1.6.2 Copyright © 2002-2008 MIT and Hewlett-Packard - Feedback
UEvora B-On Curriculum DeGois