Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10174/10160

Title: Nanopartículas de dióxido de titânio revertem a repressao catabólica pela glicose dos enzimas málico e malato desidrogenase em Saccharomyces cerevisiae UE-ME3?
Authors: Capela-Pires, J
Ferreira, Rui
Alves-Pereira, Isabel
Keywords: Temperatura
TiO2-NPs
Issue Date: Mar-2013
Citation: Capela-Pires J, Ferreira R, Alves-Pereira I (2013) Nanopartículas de dióxido de titânio revertem a repressao catabólica pela glicose dos enzimas málico e malato desidrogenase em Saccharomyces cerevisiae UE-ME3?, E2N2013 Nanotecnologia, UTL-IST Lsboa, Portugal
Abstract: A nanotecnologia liberta para o ambiente materiais com dimensão entre 1 e 100 nm, cujas propriedades magnéticas e termodinâmicas, maioritariamente condicionadas pela área superficial/dimensão molecular, determinam o tipo de interacção que estabelecem com as biomoléculas. A caracterização dos efeitos biológicos das nanopartículas constitui assim um tema de investigação aliciante em toxicologia bioquímica, pelo seu comportamento. Os enzimas malato desidrogenase (EC 1.1.1.37, MDH2) citoplasmático e málico (EC 1.1.1.38/39, ME1) mitocondrial de Saccharomyces cerevisiae catalisam a descarboxilação oxidativa do L-malato em piruvato e CO2 acoplada à redução do NAD(P)+ em NAD(P)H. Estes enzimas fazem parte de uma encruzilhada metabólica implicada na regeneração celular do piruvato, contribuindo assim para a funcionalidade do ciclo dos ácidos tricarboxílicos, gerando equivalentes redutores sob a forma de NADPH/NADH necessários à síntese de novo e insaturação de lípidos ou à cadeia respiratória. O alvo principal deste trabalho foi avaliar a influência da temperatura e da exposição a nanopartículas de dióxido de titânio (TiO2-NP) nas actividades enzimáticas MDH2 e ME1 de S. cerevisiae UE-ME3, estirpe vínica, nativa do Alentejo, Portugal. Células crescidas a 25, 28, 30 e 40 ºC até à fase exponencial média, em meio líquido YEPD-glucose (2%) foram mantidas nas mesmas condições de temperatura e deixadas crescer durante 200 min na ausência ou na presença de TiO2-NPs (< 100 nm) (1,0 µg/mL). O sobrenadante e o sedimento pós-12000 g de lizados celulares foram utilizados na determinação do conteúdo proteico, bem como das actividades MDH2 e ME1, por espectrometria de absorção molecular. Os resultados mostram que o aumento da temperatura entre 25 e 40 ºC provocou um decréscimo da actividade MDH2, enquanto que a actividade do enzima málico aumentou significativamente entre 25 e 30 ºC. No entanto a exposição a TiO2-NP reverteu a resposta do enzima MDH2 a 25, 28 e 30 ºC, induziu a atividade ME1 e não afetou a inibição de ambas actividades enzimáticas em células crescidas a 40 ºC (p <0,01). As nanopartículas de dióxido de titânio (1,0 µg/mL) parecem ser capazes de contrariar a usual repressão catabólica pela glicose das atividades enzimáticas MDH2 e ME1, acentuada no primeiro caso pelo aumento da temperatura. O consequente acréscimo de piruvato intracelular poderá ter contribuido para redireccionar o fluxo de carbono em S. cerevisiae UE-ME3 via ciclo do ácidos tricarbóxílicos, em presença de glicose.
URI: http://hdl.handle.net/10174/10160
Type: lecture
Appears in Collections:ICAAM - Comunicações - Em Congressos Científicos Nacionais
QUI - Comunicações - Em Congressos Científicos Nacionais

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Capela_Pires J E2N Lisboa 2013.pdf173.37 kBAdobe PDFView/Open
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Dspace Dspace
DSpace Software, version 1.6.2 Copyright © 2002-2008 MIT and Hewlett-Packard - Feedback
UEvora B-On Curriculum DeGois