Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10174/10004

Title: Efeitos do uso do solo na ecohidrologia de bacias hidrográficas
Authors: Ilhéu, Maria
Batista, Teresa
Matono, Paula
Corte-Real, João
Sampaio, Elsa
Keywords: Uso solo
Eco-hidrologia
Integridade biótica
Qualidade da água e do solo
Bacias hidrográficas
Portugal
Issue Date: 2013
Publisher: Rede de Estudos Ambientais de Países de Língua Portuguesa.
Citation: Ilhéu, M., Batista T., Matono P., Corte-Real J., Sampaio E., 2013. Efeitos do uso do solo na ecohidrologia de bacias hidrográficas. Proceddings do XV Encontro da Rede de Estudos Ambientais de Países de Língua Portuguesa.
Abstract: A ocupação e uso do solo, desempenham um importante papel nos fenómenos das mudanças globais constituindo um importante fator que afeta a integridade dos ecossistemas terrestres e aquáticos. Muitas bacias hidrográficas de regiões Mediterrânicas e semi-áridas, caracterizadas durante séculos por sistemas de produção agrícola em extensivo de sequeiro, nas últimas décadas sofreram uma mudança bastante acelerada nos sistemas de produção agrícola devido à perspetiva de uma agricultura de regadio rentável. Apesar do crescente reconhecimento dos impactos dos sistemas agrícolas intensivos, tem-se assistido a um forte incentivo à produção dirigido à intensificação de diversas culturas. Os sistemas de produção agrícola intensivos são caracterizados por uma elevada densidade de plantas, rega sistemática e colheita mecanizada, com incorporação de grandes quantidades de energia e água à custa dos recursos naturais. Estes sistemas associados a um clima em alteração onde os eventos extremos se estão a tornar mais frequentes e mais intensos, têm impactos ambientais negatives fortes, particularmente na erosão do solo, escoamento para corpos de água, degradação de habitats e exploração e contaminação de recursos aquáticos escassos, bem como na degradação dos ecossistemas aquáticos e perda de biodiversidade. A degradação da água e do solo estão largamente associadas à poluição difusa a qual surge em amplas áreas, tais como campos agrícolas ao longo das bacias hidrográficas sobretudo devido à fertilização irracional, rega e uso de pesticidas. As bacias hidrográficas agroflorestais tendem a estar sujeitas a alterações mais disruptivas do uso da terra, devido a ações forçadoras a que esta está sujeita anualmente. Com efeito, em cada ano, mais terra arável é lavrada para culturas arvenses de sequeiro ou, as culturas são cortadas sazonalmente, gerando assim pousios, culturas em linha, rotação de prados ou pastagens. Estas práticas levam a alterações na infiltração, aumentam a erosão e o potencial de contaminação do escoamento. Como resultado, características do solo como o teor em material orgânica, carbono, textura, capacidade de armazenamento de água e fertilidade química, podem alterar-se dramaticamente e os rios enfrentam elevadas chegadas de sedimentos e fertilizantes (principalmente fosfatos e nitratos) com consequências na permeabilidade do substrato, na qualidade da água e na integridade do biota aquático. Este fenómeno é particularmente agravado em regiões com elevada variabilidade no regime de precipitação, onde as cheias alternadas com períodos de seca, promovem condições que levam ao aumento da erosão do solo e perda de nutrientes, particularmente em bacias hidrográficas com elevadas alterações no uso e ocupação do solo. Assim, o objetivo deste estudo consistiu em avaliar o efeito do uso e ocupação do solo em duas pequenas bacias hidrográficas do Sul de Portugal, relativamente à composição do solo, qualidade da água e integridade do biota aquático, especificamente através da fauna piscícola. Apesar de preliminar, este estudo ilustra a relação entre os usos de solo e a integridade dos recursos naturais associados. O impacto dos agro-sistemas resulta do seu grau de intensificação mas também de múltiplas outras pressões a eles associadas, as quais individualmente ou em conjunto afetam o serviço dos ecossistemas de suporte às atividades humanas e à conservação da biodiversidade. Nesta perspetiva é importante que o ordenamento e gestão das bacias hidrográficas integrem uma visão de compromisso entre os usos de solo associados à intensificação dos sistemas agrícolas e a conservação dos recursos naturais e ecossistemas associados, por forma a promover o desenvolvimento sustentável da agricultura.
URI: http://hdl.handle.net/10174/10004
Type: article
Appears in Collections:ICAAM - Artigos em Livros de Actas/Proceedings
PAO - Artigos em Livros de Actas/Proceedings

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Ilhéu et al 2013 - XV Encontro REALP.pdf55.23 kBAdobe PDFView/Open
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Dspace Dspace
DSpace Software, version 1.6.2 Copyright © 2002-2008 MIT and Hewlett-Packard - Feedback
UEvora B-On Curriculum DeGois