Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10174/5221

Title: Influência da temperatura do ar na variabilidade espacial e temporal da maturação da uva para vinho – Variedades: Aragonês e Trincadeira.
Authors: Marques da Silva, José Rafael
Mesquita, Paulo
Sousa, Adélia
Silva, Luis Leopoldo
Serrano, João
Baptista, F.J.
Keywords: variabilidade espacial
vinha
Issue Date: 2010
Publisher: CVRA
Citation: Marques da Silva, José Rafael; Mesquita, Paulo; Sousa, Adélia; Silva, Luis Leopoldo; Serrano, João; Baptista, Fatima F.Influência da temperatura do ar na variabilidade espacial e temporal da maturação da uva para vinho – Variedades: Aragonês e Trincadeira. , Trabalho apresentado em 8º Simpósio de Vitivinicultura do Alentejo, In Resumos do 8º Simpósio de Vitivinicultura do Alentejo, Évora, 2010.
Abstract: O conceito de terroir no vinho é baseado na observação de que diferentes regiões, vinhas ou mesmo secções diferentes dentro da mesma vinha, podem produzir vinhos com uma identidade muito própria e bem diferente uns dos outros. Os franceses começaram a consolidar este conceito como uma maneira de descrever os aspectos originais de um determinado lugar (solo, topografia e clima), que influencia e molda o vinho feito a partir dele. Para uma determinada posição geográfica, podemos considerar que o solo e a topografia são fixos no espaço e no tempo, mas não o clima. Na verdade, dentro da mesma vinha, várias regiões microclimáticas podem ser definidas. Os microclimas de uma determinada vinha afectam diferenciadamente a maturação das uvas, criando dessa forma uma variabilidade espacial e temporal da qualidade da uva. Foram analisadas duas variedades de uva, Aragonês e Trincadeira e para cada variedade foram estudados respectivamente 7 e 6 talhões dentro da vinha do CASITO, pertencente à Fundação Eugénio de Almeida. Nestes talhões e nestas variedades, foi acompanhada a maturação das uvas em três anos consecutivos. Como resultado constatou-se que existe uma variabilidade espacial e temporal da maturação da uva entre castas e dentro da mesma casta, abrindo desta forma, a possibilidade para a gestão diferenciada de cada parcela. Contatou-se ainda, que a temperatura minima do ar, tem uma elevada correlação com a taxa de maturação da uva e que são necessarios 400 graus-dia para que a maturação da uva ocorra.
URI: http://hdl.handle.net/10174/5221
Type: conferenceObject
Appears in Collections:ICAAM - Comunicações - Em Congressos Científicos Nacionais
ERU - Comunicações - Em Congressos Científicos Nacionais

Files in This Item:

File Description SizeFormat
8º Simposium da vinha e do vinho Maturação_da_uva_resumo.pdf10.36 kBAdobe PDFView/Open
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Dspace Dspace
DSpace Software, version 1.6.2 Copyright © 2002-2008 MIT and Hewlett-Packard - Feedback
UEvora B-On Curriculum DeGois