Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10174/9415

Title: Projecção da População Portuguesa nas Idades Jovens (2011-2035): uma ferramenta fundamental para (re)pensar a Rede de Ensino Superior em Portugal
Authors: Dias, Rui
Mendes, Maria Filomena
Magalhães, M. Graça
Infante, Paulo
Editors: Rego, Conceição
Caleiro, António
Vieria, Carlos
Vieira, Isabel
Baltazar, Maria da Saudade
Keywords: Ensino Superior
Jovens
População
Projecção
Issue Date: 2013
Publisher: Centro de Estudos e Formação Avançada em Gestão e Economia
Citation: Dias, R.; Filomena Mendes, M.; Magalhães, M. G.; Infante, P.(2013). Projecção da População Portuguesa nas Idades Jovens (2011-2035): uma ferramenta fundamental para (re)pensar a Rede de Ensino Superior em Portugal, in Redes de Ensino Superior: contributos perante os desafios do desenvolvimento (Coordenação: Rego, C., Caleiro, A., Vieira, C., Vieira, I. e Baltazar, M. S.), Centro de Estudos e Formação Avançada em Gestão e Economia, pp. 181-201.
Abstract: As projeções de população revelam-se um instrumento particularmente útil em processos de tomada de decisão em áreas socioeconómicas diversas, como é o caso do planeamento da oferta educativa. A composição da população do futuro, em termos de sexos e idades, é fortemente condicionada pela população de partida e pela acção da mortalidade em cada idade, diferente entre homens e mulheres, observada ao longo do tempo, assim como pela fecundidade e pelas migrações do futuro. No final do século XX assistiu-se ao surgimento de inúmeros métodos de previsão da população. Esta tendência teve como principal factor de alavancagem os declínios muito acentuados da mortalidade e da fecundidade, registados fundamentalmente nos países mais desenvolvidos, bem como a consequente necessidade de avaliar antecipadamente as suas consequências nas sociedades do futuro. A partir dos dados da Human Mortality Database para Portugal aplicámos o método de Lee-Carter (1992) para a projecção da mortalidade para os próximos 25 anos. Quanto à componente da fecundidade as taxas foram modelizadas com recurso ao método proposto por Schmertmann (2003), utilizando o software disponibilizado pelo autor (Schmertmann, 2005). Face às dificuldades na abordagem das novas formas de mobilidade da população, à complexidade dos fluxos migratórios sobretudo devido à sua volatilidade, o ensaio proposto não inclui esta componente, ou seja, pressupõe a inexistência de fluxos migratórios. Com base nos resultados para a evolução de ambas as componentes de dinâmica demográfica, mortalidade e fecundidade, partindo da população estimada para o ano de 2010, projectou-se a população portuguesa para aquele intervalo temporal (2011-2035) usando o método por coortes e componentes. O estudo tem como principal objectivo avaliar a dimensão da população das classes etárias mais jovens no futuro próximo, de modo a ter uma visão precisa quer sobre a procura potencial, quer sobre as necessidades da Rede de Ensino Superior em Portugal ao longo dos próximos 25 anos.
URI: http://hdl.handle.net/10174/9415
Type: bookPart
Appears in Collections:MAT - Publicações - Capítulos de Livros
CIMA - Publicações - Capítulos de Livros

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Artigo_livro_RES_RD_MFM_GM_PI.pdf4.91 MBAdobe PDFView/OpenRestrict Access. You can Request a copy!
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Dspace Dspace
DSpace Software, version 1.6.2 Copyright © 2002-2008 MIT and Hewlett-Packard - Feedback
UEvora B-On Curriculum DeGois