Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10174/9068

Title: Namarrais do antigo Distrito de Moçambique: Percursos identitáios e resistências (1857-1913)
Authors: Martins, Luísa Fernanda Guerreiro
Advisors: Fonseca, Helder Adegar Teixeira Dias
Medeiros, Eduardo da Conceição
Keywords: resitência
confederação
campanhas
quilombo
rotas
namarral
terras firmes
identidade
Estado
Issue Date: 2010
Publisher: Universidade de Évora
Abstract: Namarrais do Antigo Distrito de Moçambique: Percursos Identitários e Resistências (1857-1913) tem por objectivo explicar o processo identitário dos Namarrais que, não estando formatado segundo as estruturas dos quilombos brasileiros, apresenta no seu conjunto, características que nos permitem considerá-los como uma sociedade quilombola, numa perspectiva multicultural, com matriz social tradicional, que se vai constituir como um "novo Estado". Procura-se explicar as motivações para a resistência que os Namarrais apresentaram face ao processo de instalação militar e administrativa colonial, e o seu colapso nos alvores da segunda década do século XX. Sustenta-se que a relação do Namarral com os colonizadores portugueses foi uma relação de Poder, derivada de um percurso histórico particular e profundo, com uma complexidade social, económica, política e cultural, mas também com uma fragilidade equivalente à tipologia débil (mas não menos violenta) da própria potência colonizadora.; ###Abstract Identity and resistance paths in the Mozambican district: the Namarrais (1857 – 1913) has the purpose of explaining the Namarral identity process which, not being developed according to the Brazilian quilombos' structures, shows in it's whole, characteristics which allow us to consider them a quilombola society, in a multicultural perspective, with a traditional social matriz, which may define a "new state". An explanation for the causes of the Namarral resistance towards the installation of the military and administrativa colony, and the way it collapsed in the beginning of second decade of the 20th century. The Namarral relationship with the Portuguesa colonizeis was driven by power, which carne froco a particular and deep historical path, with a social, economical, political and cultural complexity, but also with a weakness equivalent to the fragile (but nove the less violent) typology of the colonising powers.
URI: http://hdl.handle.net/10174/9068
Type: doctoralThesis
Appears in Collections:BIB - Formação Avançada - Teses de Doutoramento

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Luisa Fernanda Guerreiro Martins-186381.pdf12.7 MBAdobe PDFView/OpenRestrict Access. You can Request a copy!
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Dspace Dspace
DSpace Software, version 1.6.2 Copyright © 2002-2008 MIT and Hewlett-Packard - Feedback
UEvora B-On Curriculum DeGois