Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10174/11749

Title: Proteaginosas - o regresso do grão-de-bico
Authors: Duarte, Isabel
Calado, José
Keywords: produção de proteaginosas
cultura do grão-de-bico
germoplasma de grão-de-bico
Issue Date: 31-Oct-2014
Abstract: A necessidade de produção de proteína vegetal no mundo e, em particular, na Europa que apresenta o balanço da produção e do consumo extremamente negativo, como é confirmado pelos relatórios elaborados por grupos de trabalho da Comissão Europeia permite confirmar a existência de um mercado em que a procura é maior que a oferta. Confirmada a existência de mercado é necessário verificar que culturas conseguem expressar o seu potencial produtivo nas condições ecológicas mediterrânicas. Nas culturas produtoras de proteína e com boa capacidade de adaptação às condições mediterrânicas encontra-se o grão-de-bico (Cicer arietinum L.). O grão-de-bico foi introduzido na Península Ibérica pelos fenícios e caracteriza-se por ser uma espécie da família das Leguminosas muito tolerante às condições de secura, o que lhe permitiu adaptar-se como cultura de primavera-verão às condições ecológicas mediterrânicas. A tolerância à secura permitiu que a cultura fosse utilizada em regime de sequeiro, garantindo-lhe uma posição relevante na agricultura portuguesa nos anos sessenta e setenta do último século, quando o grão-de-bico foi cultivado em rotação com os cereais de outono-inverno. No entanto, a época de primavera-verão inibe o potencial de desenvolvimento da cultura, limitando a formação do número de grãos, componente determinante da produção de grão, e o porte das plantas. Com plantas de porte baixo diminui a possibilidade de realizar colheita mecanizada. Como consequência da irregularidade climática, própria do clima Mediterrâneo, foi assumido há alguns anos atrás, a necessidade de mudanças no programa de melhoramento de grão-de-bico, que decorre no INIAV, em Elvas, desde 1985, particularmente no desenvolvimento de novo germoplasma adaptado a diferentes ambientes e sistemas de produção. Deste modo, os novos critérios de seleção têm como principal objetivo a obtenção de linhas de grão-de-bico, que reúnam num só genótipo um elevado potencial produtivo (e estabilidade de produção), altura que facilite a mecanização da colheita, semente grande para consumo humano, elevada tolerância/resistência aos principais stresses, sejam abióticos ou bióticos e, características nutricionais de modo a tornar esta espécie numa cultura de elevado interesse alimentar, nos atuais sistemas de agricultura. Atualmente estão inscritas no Catálogo Nacional de Variedades, 5 variedades de grão-de-bico, com boa adaptação à sementeira de Outono/Inverno, das quais, 2 têm tegumento negro (Elmo e Elite) para a alimentação animal e 3 tegumento claro (Elvar, Eldorado e Elixir) para a alimentação humana.
URI: http://hdl.handle.net/10174/11749
Type: lecture
Appears in Collections:ICAAM - Artigos em Livros de Actas/Proceedings
ICAAM - Publicações - Artigos em Revistas Nacionais Sem Arbitragem Científica
ICAAM - Comunicações - Em Congressos Científicos Nacionais
FIT - Comunicações - Em Congressos Científicos Nacionais

Files in This Item:

File Description SizeFormat
grão-de-bico , Calado J.M.G. e Duarte I. (Outubro 2014).pdf8.12 MBAdobe PDFView/Open
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Dspace Dspace
DSpace Software, version 1.6.2 Copyright © 2002-2008 MIT and Hewlett-Packard - Feedback
UEvora B-On Curriculum DeGois