Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10174/11276

Title: Organização espacial e temporal de um rio temporário mediterrânico (Rrio Degebe, Bacia Hidrográfica do Guadiana)
Other Titles: Dinâmica do processamento da matéria orgânica em sistemas lóticos
Authors: Morais, Maria Manuela
Advisors: Araújo, Jorge
Keywords: Rio Mediterrânico
Rio Degebe
Geomorfologia
Hidrografia
Macroinvertebrados
Comunidade bentónica
Issue Date: 1995
Publisher: Universidade de Évora
Abstract: "Sem resumo feito pelo autor"; Foi objectivo deste trabalho contribuir para o conhecimento de um rio temporário mediterrânico, localizado no Alentejo. Procedeu-se a uma caracterização do sistema, com base em descritores fisico-químicos e produtores primários, analisando-se a sua importância e influência na estrutura taxonó-mica e na estrutura funcional da comunidade de macroinvertebrados. Para tal, definiram-se doze estações de amostragem que foram analisadas durante os anos de 1989 e 1990. Perante processos tão complexos como os que ocorrem em rios temporários, tentou-se obter uma estrutura que resultasse hierarquizada e verificar a tendência espacial ou temporal de maior variabilidade. Com base em análises multidimensionais, detectou-se a existência de gradientes espaciais relacionados com a distância geográfica à nascente e, para a globalidade dos descritores fisico-químicos e produtores primários, estabeleceu-se o padrão temporal do sistema. Procedeu-se a uma análise das principais alterações na composição e na diversidade da comunidade de macroinvertebrados e verificou-se que as enxurradas e a interrupção do caudal, no Verão, constituem os extremos das oscilações que se produzem na dinâmica de funcionamento da comunidade. Estas perturbações provocam redução da diversidade, da equitabilidade, da riqueza e da abundância, verificando-se uma alteração da comunidade, com dominância de um reduzido número de táxones que desenvolvem estratégias de adaptação, tais como o refúgio na zona hiporreica. Contudo, os resultados obtidos no rio Degebe sugerem que as alterações no regime de corrente de menore intensidade, relacionadas com o clima da região, são responsáveis pelos elevados valores de diversidade observados. As enxurradas, características de rios mediterrânicos, constituem perturbações naturais que surgem muitas vezes inesperadamente. Em consequência, pretendeu-se avaliar os fenómenos perturbadores que ocorreram ao longo do período estudado e analisou-se o seu impacte na comunidade de macroinvertebrados. A análise da comunidade de macroinvertebrdos incluiu também uma caracterização da estrutura trófica. Os colectores escavadores e os fitófagos foram dominantes da comunidade, enquanto os detritívoros foram raros, provavelmente devido ao reduzido "input" alóctone de matéria orgânica proveniente da vegetação ripícola. Os colectores filtradores não estiveram presentes em condições ambientais lênticas. Os predadores foram mais importantes na zona intermédia do rio e durante o Verão (fades lêntico). Tal como para a estrutura taxonómica, a estrutura trófica da comunidade de macroinvertebrados surge relacionada com a distância geográfica, evidenciando, contudo, gradientes funcionais diferenciados por épocas do ano. Com base na análise múltipla de regressão, verificou-se que os produtores primários podiam ser considerados "determinantes" da abundância para os fitófagos, para os colectores escavadores, para os colectores filtradores e para os detritívoros. Semelhantes resultados realçam a importância da matéria orgânica autóctone na circulação total de matéria no sistema Ao longo do trabalho, os resultados obtidos foram discutidos, tendo como referência os principais modelos teóricos desenvolvidos para os sistemas láticos: Contínuo tático, Teoria das Descontinuidades Lóticas, Conceito do Mosaico Lático, Hipótese da Perturbação Intermédia, Teoria da Sucessão, Teoria das Ilhas Oceânicas. SUMMARY The principal aim of this study is to contribute to the knowledge of a Mediterranean temporary stream located in Alentejo (Portugal). A characterization of the system was made considering the physico-chenúcal descriptors and primary producers, verify their importante and influente on the taxonomic and fúnctional structures of macroinvertebrate conununity. For this purpose, a total of 12 sampling stations were defined and surveyed during 1989 and 1990. Considering such complex processes as those occurring in temporary streams, we tried to obtain a hierarchyzed structure to verify the trend of higher variability: spatial or temporal. Based on multivariate analysis the existente of spatial gradients, related with the distance of the source, was detected; and for the globality of physico-chemical descriptors and primary producers the temporal pattern of the system was established. The main changes in composition and diversity of the macroinvertebrate community were described. Seasonal flooding and drought, in summer, were the sources of some variation in community. These disturbances caused reduction in the diversity, the evenness, the richness and the abundance, suggesting that macroinvertebrate fauna became dominated by a few taxa which develop adaptations strategies, such as the tendency to take refoge in the hyporheic zone. However, à was emphasized that discharge fluctuations with lese intensity, related to weather changes, play a key role, maintaining high diversity. Floods are an important characteristic of mediterranic streams representing a natural disturbance arriving unexpectedly. Consequently, the disturbance phenomena that occurred during the period of this study were evaluated and their impact on the macroinvertebrate community was analised. The analisis of macroinvertebrate community also included a characterization of its trophic structure. The collector-gatherers and the herbivorous dominated the community while the shredders were rate, probably as a result of the lack of shad and limited allochthonous inputs froco the riparian vegetation. The collector-filters were not present in the lenthic section, and during summer when there was no water flow. The predators were more important in the intermediate sections and in summer (lenthic fácies). As for macroinvertebrate taxonomic structure, the spatial gradients, related with the distance of the source, were detected for trophic structure. The regressions were different for each season, denoting different spatial pattems for the trophic structure. Multiple regression modele indicated that the primary producers could be considered "determinante" of the abundance of herbivorous, collector-gatherers, collector-filters and predators. These results suggest the importance of autochthonous organic matter in the total circulation of organic matter in system. The results were discussed with referente to the theoretical modele of community organization in lotic ecosystems: River Continuam Concept, Discontinuity Concept, Patch Dynamic Concept, Intermediate Disturbance Hypotheses, Succession theory, Island Biogeographic Theory. INTRODUÇÃO - A luz solar ilumina periodicamente as camadas superficiais dos ecossistemas, permitindo que os organismos adquiram poder redutor sobre os elementos químicos essenciais à vida. Como MARGALEF (1990) refere, a biosfera caracteriza-se por um gradiente vertical com um potencial de oxi-redução e de acumulação progressivo até às camadas inferiores de materiais orgânicos, quimicamente reduzidos. Este modelo simplificado da biosfera completa-se na reposição de níveis elevados dos elementos nutritivos necessários à vida, processo de transporte que depende sempre de energia externa ou exossomática aos sistemas biológicos, tais como sejam: a energia invertida nos movimentos verticais das águas oceânicas; a energia que intervém na circulação atmosférica, na chuva e na evaporação; e a energia que faz circular os rios, processada de uma forma mais contínua, e que transporta uma fracção da produção líquida, em forma de compostos orgânicos reduzidos, dos continentes até ao mar (MARGALEF, 1983). Dentro deste esquema de organização, a Limnologia estuda o transporte entre os ecos-sistemas continentais e os ecossistemas oceânicos, sobre cuja expressão espacial se integra o "ecossistema tático". A sua problemática mais genuína provem exactamente da horizontalidade da direcção do transporte, que contrasta coma organização básica dos ecossistemas terrestres e dos ecossistemas oceânicos (MARGALEF, 1990). Num sentido abrangente, o estudo de um rio, interpretado como um sistema ricamente organizado que atravessa os continentes e determina uma carga heterotrófica, aos oceanos, pode ter início nas gotas de água sobre as folhas das plantas e sobre o solo (MARGALEF, 1990).
URI: http://hdl.handle.net/10174/11276
Type: doctoralThesis
Appears in Collections:BIB - Formação Avançada - Teses de Doutoramento

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Maria Manuela Morais - 166 364.pdfProva Complementar4.08 MBAdobe PDFView/OpenRestrict Access. You can Request a copy!
Maria Manuela Morais - 86 119.pdf16.25 MBAdobe PDFView/OpenRestrict Access. You can Request a copy!
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Dspace Dspace
DSpace Software, version 1.6.2 Copyright © 2002-2008 MIT and Hewlett-Packard - Feedback
UEvora B-On Curriculum DeGois