Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10174/11118

Title: Padrões de uso de habitat da ictiofauna em rios de tipo mediterrânico
Authors: Ilhéu, Maria Antónia Pacheco
Advisors: Bernardo, João Manuel
Keywords: Ictiofauna
Ecologia
Habitat
Rio Guadiana
Cursos mediterrânicos
Issue Date: 2004
Publisher: Universidade de Évora
Abstract: Foi objectivo do presente trabalho contribuir para o conhecimento da ecologia da ictiofauna de cursos de água de tipo mediterrânico, com ênfase nos padrões de uso de habitat. As variações sazonais do regime de escoamento de grande parte dos cursos de água mediterrânicos traduzem-se numa alternância entre ambientes láticos (com escoamento) e lênticos (sem escoamento). Perante a complexidade dos processos que ocorrem nestes rios, pretendeu-se abordar o padrão de uso do habitat dos agrupamentos piscícolas considerando a respectiva variabilidade espacio-temporal. Neste sentido procedeu-se à caracterização da estrutura dos agrupamentos piscícolas da rede hídrica do Guadiana e do padrão de distribuição das respectivas espécies, dando ênfase aos factores ambientais de escala regional. À escala local, e relativamente ao período lático, determinaram-se as curvas de probabilidade de uso das espécies nativas, em função da dimensão e estado de maturação, relativamente às principais variáveis físicas do habitat. A variação diária no uso do espaço foi também analisada em algumas espécies. Relativamente ao período lêntico, procedeu-se à caracterização da estrutura espacial e dinâmica dos agrupamentos piscícolas quando confinados a pegos. Finalmente examinou-se a influência das variações inter-anuais de escoamento na dinâmica entre espécies nativas e exóticas. A estrutura e distribuição das espécies piscícolas demonstraram possuir uma forte dependência dos factores ambientais de larga escala, particularmente a ordem do curso e a área de drenagem. Estes factores reflectem as interacções entre a heterogeneidade espacial e a variabilidade temporal dos cursos de água mediterrânicos. As variações regionais ictiofaunísticas decorrem também da existência de barreiras históricas à dispersão das espécies e dos processos de emigração-extinção e colonização. As preferências de habitat das espécies indígenas evidenciam a importância da diversidade de habitat, com ênfase nas tipologias com escoamento turbulento – riffles. 0 padrão de uso do habitat expressa a forte relação entre a dimensão dos indivíduos e as variáveis com valor de protecção –cover. As espécies e indivíduos de pequena-média dimensão associam-se a habitats pouco profundos, com vegetação ou turbulência enquanto que os indivíduos maiores ocorrem em habitats mais profundos, com algum grau de associação a substratos de elevada granulometria. 0 padrão de variação diário na ocupação do espaço reflecte sobretudo as variações no uso do cover, e expressa a conjugação dos ciclos de actividade-repouso dos peixes em função da respectiva vulnerabilidade às interacções bióticas, sobretudo predação. Durante o período de estio, os agrupamentos piscícolas estruturam-se fundamentalmente em função da ordem de curso, da dimensão dos pegos e respectivo grau de persistência. A diversidade de habitats e o volume dos corpos de água apresentam-se correlacionados com a riqueza e a diversidade piscícola, aumentando ambos de montante para jusante. A profundidade dos pegos determina fortemente a composição piscícola, nomeadamente quanto aos grupos de dimensão. Os pegos persistentes, de grandes dimensões, constituem refúgios estivais fundamentais para a sobrevivência dos espécimens de maiores dimensões. De um modo geral, os pegos com reduzidas dimensões e elevadas taxas de evaporação apresentam condições físico-químicas críticas para a ictiofauna, nomeadamente devido às sinergias que se estabelecem em situações extremas de temperatura e oxigénio dissolvido. É nestes pegos que se registam as maiores perdas populacionais, embora apenas se tenha registado ocorrência de mortalidade piscícola em pegos quase secos, evidenciando-se a grande resistência e capacidade de adaptação da fauna piscícola mediterrânica a ambientes austeros. As variações inter-anuais e sazonais do regime de escoamento promovem grande dinamismo na configuração dos habitats, resultando em padrões de grande heterogeneidade no mosaico do habitat, o qual é fundamental para as espécies nativas. Por outro lado, os episódios de elevado escoamento desempenham um papel determinante no controlo das espécies exóticas e na manutenção da estrutura dos agrupamentos piscícolas. /ABSTRACT- The aim of this study is to contribute to the understanding of the Mediterranean freshwater fish ecology, emphasising the habitat use patterns. Extreme seasonal variations in flow regime are observed in many Mediterranean streams, which leads to alternating lotic (with flow) and lentic (no flow) environments. Considering the complex processes occurring in temporary streams, the patterns of fish habitat use should be assessed in different temporal and spatial scales. The structure of the Guadiana fish assemblages and the distribution pattern of each species were characterised. Distribution at the catchment scale was related to the regional environmental factors. For native species, fish habitat relationships were, described through probability of use curves for the most important physical variables, considering fish size and sexual maturation. Diel variation in habitat use was also evaluated for some native species. Fish assemblages patterns were analysed in dry-season stream pools to test the hypothesis that fish assemblages structure is related to environment gradients of habitat. Fish assemblages dynamics along summer was also studied. Finally the dynamics of fish assemblages in relation to the inter-annual environment variability was also analysed. Fish assemblages structure, and species distribution are strongly influenced by largo scale environmental factors, namely stream order. These factors reflect the interaction between habitat patches and flow variability. Historical barriers to fish dispersal as well as emigration-extinction and colonization processes are responsible for regional trends in species composition. Habitat preferences of native species emphasise the importance of spatial heterogeneity patches, and especially turbulent flowing waters – riffles. Patterns of habitat use are strongly influenced by the combined effects of depth and structure. Smaller size specimens tend to occupy shallower habitats with some plant cover, while larger fish occur in deeper areas, frequently with instream boulders. Diel pattern in habitat use reflects mainly the variations of the "cover" value of some environmental variables. Fish strategy may be seen in the context of a strategy dealing with feeding, energy saving and predation (aquatic and terrestrial) avoidance. In dry-season stream pools, fish assemblages are structured by physical factors such as channel size, pool depth and pool persistence. Habitat heterogeneity and pool size increase from upstream to downstream and present a positive correlation with species richness and diversity. Age/size structure and species composition were determined by pool depth. Deep persistent pools provide summer refugia from harsh environmental conditions, making possible the survival of larger fishes. Shallow and vanishing pools present critical physical-chemical conditions for fish duo to the interaction of high water temperature and high dissolved oxygen concentrations and their extremely high daily variations. This type of pools presented the higher populations losses. Fish mortality was observed only in those desiccating pools with a few centimetres of water depth, which emphasises the high resistance and ability of this fish fauna to cope with harsh environmental conditions. Seasonal and inter-annual environmental variability involves a spatial gradient of habitat changes resulting in a highly patchy and heterogeneous mosaic, which is assential to native fish. Furthermore, flood events play an important role by controlling the exotic fish species and maintaining fish assemblages complexity.
URI: http://hdl.handle.net/10174/11118
Type: doctoralThesis
Appears in Collections:BIB - Formação Avançada - Teses de Doutoramento

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Maria Antónia Pacheco Ilhéu - 169 020.pdf42.45 MBAdobe PDFView/OpenRestrict Access. You can Request a copy!
FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpaceOrkut
Formato BibTex mendeley Endnote Logotipo do DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

Dspace Dspace
DSpace Software, version 1.6.2 Copyright © 2002-2008 MIT and Hewlett-Packard - Feedback
UEvora B-On Curriculum DeGois